menu
Topo
Blog da Cintia Cercato

Blog da Cintia Cercato

Categorias

Histórico

Ao engordar 5 kg, a carga no seu joelho passa a ser até 20 kg maior

Universa

20/07/2018 04h00

Crédito: iStock

Quando falamos de complicações do excesso de peso sempre pensamos em complicações metabólicas, como diabetes tipo 2, hipertensão arterial e risco cardiovascular. Mas existe uma complicação que afeta muito a qualidade de vida, a artrose de joelhos. A relação entre essa complicação e a obesidade é reconhecida há várias décadas. Muitas pesquisas já comprovaram que pessoas com obesidade têm mais artrose e uma mais rápida diminuição do espaço articular com o passar dos anos.

Uma pesquisa clássica acompanhou uma grande população de adultos com média de 37 anos, que foi pesada duas vezes ao ano por um período de 35 anos. Com os dados, os cientistas demonstraram um alto risco de artrose de joelhos em pessoas com obesidade, particularmente em mulheres. Um dos achados mais importantes do estudo foi que a perda de peso prévia diminui a chance de uma mulher desenvolver este problema. Houve uma redução de 50% na probabilidade da artrose de joelhos a cada 5kg emagrecidos em mulheres que tinham excesso de peso ou obesidade.  

O mecanismo da artrose associada a obesidade é facilmente explicado pelo fato de que a força que passa pelo joelho em uma caminhada num terreno plano corresponde de 3 a 4 vezes o peso do nosso corpo. Isto significa que um acréscimo de 5kg na balança corresponde a um aumento de 15 a 20 kg sobre a articulação. Já durante uma subida ou descida de escadas ou corrida, a sobrecarga corresponde de 6 a 8 vezes o peso do corpo!

Quando a pessoa percebe os sintomas da doença, deve procurar um especialista. Os principais são:

  • Dor no joelho após esforços e melhora com o repouso;
  • Rigidez da articulação ao levantar pela manhã que melhora com o início das atividades do dia;
  • Presença de estalos com o movimento;
  • Inchaço e calor;
  • Aumento do volume dos joelhos;
  • Limitação dos movimentos da articulação;
  • Atrofia dos músculos da coxa.

A artrose é uma doença crônica, e o tratamento ajuda a controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida. Mas perder peso sem dúvidas é muito importante.

Pessoas com artrose de joelhos frequentemente não se exercitam, pois têm uma preocupação de aumentar a sobrecarga da articulação. Porém, pesquisas demonstram que, na verdade, o aumento da atividade física mesmo com um pouco de carga em membros inferiores não piora a sintomatologia. Muito pelo contrário, a dor diminui significativamente e existe uma melhora da funcionalidade. Mas é fundamental a orientação de um profissional habilitado para que a atividade física seja realizada de forma correta e sem riscos.

 

Sobre a autora

Cintia Cercato é médica endocrinologista pela USP (Universidade de São Paulo), que se dedica à obesidade desde que defendeu doutorado nessa área em 2004. É a professora responsável por essa disciplina na pós-graduação da Faculdade de Medicina da USP, onde desenvolve várias pesquisas sobre o tema. Foi presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) e atualmente é diretora do departamento de obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).
- Site: www.cintiacercato.com.br
- Facebook: https://www.facebook.com/dracintiacercato/
- Instagram: https://www.instagram.com/cintiacercato/
- Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCbLI7AXyq3G2pyNDEL7zuvg

Sobre o blog

Este é um espaço com conteúdos relevantes sobre controle do peso, dieta, estilo de vida e tratamento da obesidade. Todas as publicações têm como base a melhor evidência científica disponível, garantindo informações de credibilidade.