Blog da Cintia Cercato

Categorias

Histórico

Estudo mostra que diabetes tipo 2 pode ser reversível

Cintia Cercato

15/12/2017 04h15

Crédito: iStock

Atualmente, estima-se que a população mundial com diabetes seja da ordem de 387 milhões e que alcance 471 milhões de indivíduos em 2035. No Brasil, há mais de 13 milhões de pessoas vivendo com diabetes, 90% delas com o diabetes do tipo 2. Esse tipo de diabetes está muito relacionado ao ganho de peso e ao acúmulo de gordura no fígado e no pâncreas. Pesquisadores do Reino Unido têm demonstrado que é possível reverter o diabetes com mudanças na dieta em pessoas que estão com a doença há pouco tempo.

O estudo “DIRECT” (Diabetes Remission Clinical Trial) foi publicado este mês na respeitada revista The Lancet e teve como objetivo avaliar se o uso de um programa estruturado utilizando uma dieta restritiva por 12 semanas poderia produzir uma remissão sustentada da doença (ter exames normais sem usar medicamentos para diabetes). Foram incluídas 298 pessoas que tinham diabetes há menos de 6 anos e que apresentavam excesso de peso (IMC entre 27-45 Kg/m2).

Os participantes foram sorteados para participar de um programa de perda de peso com o intuito de reduzir 15Kg ou para fazer parte de um grupo controle, onde receberiam o tratamento padrão. O programa estruturado era iniciado com dieta a base de substitutos de refeição com cerca de 825-850 Kcal/dia durante três meses, seguido da reintrodução gradual da alimentação por 2-8 semanas, depois uma alimentação balanceada para manter o peso perdido, associada a visitas mensais com apoio comportamental e incentivo à pratica de atividade física.

Os principais achados do estudo foram:

  1. A média de perda de peso do grupo que sofreu a intervenção foi de 10 Kg contra apenas 1 Kg do grupo controle, sendo que 24% de participantes perdeu mais de 15 Kg com o programa e nenhum atingiu essa meta no outro grupo.
  2. Quase metade dos participantes que fizeram a dieta (46%) normalizaram seus exames de diabetes sem precisar de remédios, enquanto apenas 4% do grupo controle obteve esse resultado. Quanto maior a perda de peso melhores foram os resultados.
  3. Os participantes da intervenção também reduziram número de medicamentos para tratamento de hipertensão e apresentaram melhores índices de qualidade de vida.

Esse estudo mostrou que o diabetes do tipo 2 não é uma doença irreversível, especialmente nos primeiros anos do diagnóstico. E que fazer restrição de calorias e perder peso é um ponto chave para o tratamento inicial dessa condição. Esses mesmos pesquisadores conseguiram mostrar que essa melhora se dá pela redução de gordura no fígado e no pâncreas, melhorando a ação da insulina no organismo.

Essa é uma ótima notícia para tantas pessoas que recebem o diagnóstico de diabetes diariamente. Saber que podem reverter a doença com uma dieta estruturada e perda de peso, sem dúvida é um grande incentivo para mudar o estilo de vida.

Referência:
Primary care-led weight management for remission of type 2 Diabetes (DiRECT): Michael EJ Lean, The Lancet. Publicado no dia 5 de dezembro de 2017.

Sobre a autora

Cintia Cercato é médica endocrinologista pela USP (Universidade de São Paulo), que se dedica à obesidade desde que defendeu doutorado nessa área em 2004. É a professora responsável por essa disciplina na pós-graduação da Faculdade de Medicina da USP, onde desenvolve várias pesquisas sobre o tema. Foi presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) e atualmente é diretora do departamento de obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

Sobre o blog

Este é um espaço com conteúdos relevantes sobre controle do peso, dieta, estilo de vida e tratamento da obesidade. Todas as publicações têm como base a melhor evidência científica disponível, garantindo informações de credibilidade.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Cintia Cercato
Cintia Cercato
Cintia Cercato
Cintia Cercato
Topo