menu
Topo
Blog da Cintia Cercato

Blog da Cintia Cercato

Categorias

Histórico

Descubra se seu filho está acima do peso ideal e veja como mudar isso

Cintia Cercato

19/01/2018 04h01

criança acima do peso

Crédito: iStock

A taxa de obesidade na infância e adolescência aumentou mais de dez vezes nas últimas quatro décadas. No Brasil, uma em cada três crianças está acima do peso. Junto com esses quilos extras, as crianças estão começando a ter doenças típicas de adultos, como pressão alta, esteatose hepática e diabetes do tipo 2.

A combinação de maus hábitos alimentares e sedentarismo está, sem dúvida alguma, influenciando essas estatísticas. O problema é sério e urgente, afinal, crianças com excesso de peso tem alto risco de tornarem-se adultos obesos com doenças crônicas associadas.

Um importante passo é fazer o diagnóstico precocemente. Pesquisas mostram que muitos pais não identificam o excesso de peso ou obesidade em seus filhos, a não ser que eles estejam já muito acima do que é considerado ideal. Esse erro de diagnóstico é mais comum nas crianças menores, talvez por que as dobrinhas têm sido associadas à saúde, quando na verdade podem representar um risco.

Pesquisadores de um centro pediátrico em Viena, na Áustria, avaliaram o peso de 600 crianças com média de 4 anos e meio de idade e aplicaram questionários para os pais estimarem o estado nutricional dos filhos. Cerca de 90% das crianças com sobrepeso foram classificadas como dentro do peso normal pelos pais e 63,2% dos pequenos obesos foram considerados como tendo peso adequado.

É fundamental perceber o problema em casa o quanto antes, para que medidas de controle sejam adotadas. Se você quiser saber se o peso de seu filho está adequado acesse a calculadora de obesidade infantil neste link.

Ter um estilo de vida saudável é importante em qualquer idade. Veja abaixo recomendações de sociedades internacionais para prevenção da obesidade na infância:

  1. Tente estabelecer horários constantes de refeições, evitando lanches fora de hora.
  2.  As refeições devem ser feitas na cozinha ou sala de jantar, e nunca em frente a televisão ou computador. Jantares em família são fortemente recomendados.
  3. Deve-se evitar o consumo de bebidas adoçadas (refrigerantes, sucos). Crianças devem ser incentivadas a tomar água.
  4. Estimule o consumo de três a cinco porções de frutas e verduras por dia.
  5. Limite o tempo gasto em atividades sedentárias (TV, Computador, tablets, vídeo-game) em, no máximo, duas horas por dia.
  6. O nível de atividade física recomendado para crianças é de pelo menos uma hora por dia. Qualquer exercício conta! Promova atividades divertidas.
  7.  Nos finais de semana, incentive momentos de lazer com a família como jogar bola, andar de bicicleta etc.
  8. Uma boa noite de sono é fundamental.

Sobre a autora

Cintia Cercato é médica endocrinologista pela USP (Universidade de São Paulo), que se dedica à obesidade desde que defendeu doutorado nessa área em 2004. É a professora responsável por essa disciplina na pós-graduação da Faculdade de Medicina da USP, onde desenvolve várias pesquisas sobre o tema. Foi presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) e atualmente é diretora do departamento de obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).
- Site: www.cintiacercato.com.br
- Facebook: https://www.facebook.com/dracintiacercato/
- Instagram: https://www.instagram.com/cintiacercato/
- Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCbLI7AXyq3G2pyNDEL7zuvg

Sobre o blog

Este é um espaço com conteúdos relevantes sobre controle do peso, dieta, estilo de vida e tratamento da obesidade. Todas as publicações têm como base a melhor evidência científica disponível, garantindo informações de credibilidade.