menu
Topo
Blog da Cintia Cercato

Blog da Cintia Cercato

Categorias

Histórico

Conheça atitudes que aumentam o sucesso na perda de peso

Cintia Cercato

16/03/2018 04h01

Crédito: iStock

Emagrecer não é uma tarefa fácil para a maioria das pessoas. O tratamento do excesso de peso é complexo e pode envolver diversas ferramentas, como abordagem comportamental, nutricional, de atividade física, medicamentosa ou mesmo cirúrgica.

O tipo de tratamento proposto dependerá da gravidade do excesso de peso, bem como das complicações associadas à obesidade. Um fato que chama a atenção é que, independentemente da abordagem utilizada, o sucesso varia muito de pessoa para pessoa. Então, o que faz alguns terem melhores resultados do que outros frente ao mesmo tratamento?

Muitas pesquisas têm sido desenvolvidas nesse sentido. Identificar fatores individuais que possam predizer a resposta ao tratamento é fundamental para o desenvolvimento de uma abordagem personalizada e efetiva para cada caso.

Estudos já mostraram, por exemplo, que a perda de peso no primeiro mês de tratamento já dá uma boa ideia de como será o sucesso após um ano. Quem começa emagrecendo rapidamente no início do tratamento costuma ter uma perda de peso mais robusta ao longo do acompanhamento.

Uma pesquisa recente buscou avaliar que características e atitudes podem melhorar a resposta a um tratamento com dieta e atividade física em pessoas que tinham excesso de peso. Um achado esperado foi que aqueles que foram com mais frequência às consultas com os profissionais de saúde tiveram melhor resultado. Ou seja, é preciso persistência!  Ter o contato com a equipe de saúde "cara a cara" ajuda muito a manter a aderência e motivação para emagrecer.

Outra característica marcante daqueles que tiveram melhores resultados foi ter maior auto-eficácia. Esse termo se refere a crença da pessoa na sua capacidade e competência em fazer as mudanças necessárias para se atingir o objetivo, no caso, a perda de peso. Isso quer dizer que é preciso acreditar que vai dar certo e que é capaz de conseguir. Ser otimista!

Usar ferramentas de controle alimentar, como escrever diariamente o que come ou contar calorias durante o acompanhamento também foram muito úteis, pois ajuda a manter o foco. Hoje em dia temos muitas facilidades tecnológicas para fazer isso. Existem diversos aplicativos para celular que podem auxiliar na tarefa. Basta que tenhamos um objetivo de calorias por dia especifico e possível de ser atingido. Não adianta metas não realistas!

Por fim, aquelas pessoas com o chamado comer emocional tiveram pior resposta. Talvez essas pessoas precisam de um enfoque diferenciado, que envolva não apenas dieta, mas também outras abordagens de tratamento.

Sobre a autora

Cintia Cercato é médica endocrinologista pela USP (Universidade de São Paulo), que se dedica à obesidade desde que defendeu doutorado nessa área em 2004. É a professora responsável por essa disciplina na pós-graduação da Faculdade de Medicina da USP, onde desenvolve várias pesquisas sobre o tema. Foi presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) e atualmente é diretora do departamento de obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).
- Site: www.cintiacercato.com.br
- Facebook: https://www.facebook.com/dracintiacercato/
- Instagram: https://www.instagram.com/cintiacercato/
- Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCbLI7AXyq3G2pyNDEL7zuvg

Sobre o blog

Este é um espaço com conteúdos relevantes sobre controle do peso, dieta, estilo de vida e tratamento da obesidade. Todas as publicações têm como base a melhor evidência científica disponível, garantindo informações de credibilidade.