menu
Topo
Blog da Cintia Cercato

Blog da Cintia Cercato

Categorias

Histórico

Hipotireoidismo pode afetar o peso, a saúde, a libido e até a fertilidade

Cintia Cercato

23/03/2018 04h00

Crédito: iStock

A tireoide é uma glândula situada na parte anterior de nosso pescoço, responsável pela produção dos hormônios T4 e T3. Eles são fundamentais em todas as etapas da vida, sendo importantes para o crescimento e o desenvolvimento das crianças, para o metabolismo corpóreo e para a fertilidade. Atuam no nosso corpo como se fossem nosso combustível. O funcionamento insuficiente da tireoide é chamado de hipotireoidismo e costumamos dizer que ocorre quando "a tireoide está preguiçosa".

Os sintomas relacionados ao hipotireoidismo são consequência, principalmente, dos níveis baixos dos hormônios produzidos pela glândula. Entre os sinais mais comuns do problema estão:

• Depressão: a relação do hipotireoidismo e sintomas depressivos é muito importante. Cerca de metade dos pacientes com hipotireoidismo tem sintomas depressivos. É recomendado que quem inicia um quadro de depressão realize exames de tireoide pois eventualmente pode tratar-se de hipotireoidismo;
• Redução da frequência cardíaca;
• Alteração da função intestinal (constipação ou intestino preso);
• Menstruação irregular;
• Diminuição de libido;
• Diminuição da memória;
• Cansaço excessivo;
• Dores musculares;
• Pele seca;
• Queda de cabelo;
• Ganho de peso, em geral 3 kg a 4 kg, por conta de inchaço e queda de metabolismo;
• Aumento do colesterol no sangue;
• Baixa estatura (em crianças).

O hipotireoidismo pode ocorrer em qualquer fase da vida e é muito mais frequente em mulheres. A causa mais comum é a tireoidite de Hashimoto, que tem forte predisposição familiar. Esse tipo de tireoidite é uma doença auto-imune que se caracteriza pela produção de anticorpos contra a glândula.

São muitas as complicações que podem decorrer do hipotireoidismo, entre elas anemia, arritmia, alteração da pressão arterial, infertilidade ou abortamento espontâneo. Nessa situação é importante investigar a função da glândula tireoide.

O diagnóstico da doença é muito simples de ser realizado através da história médica e da realização de exames de sangue. O tratamento com a reposição do hormônio reverte os sintomas e deve ser iniciado logo que se confirmar o problema. Assim, se estiver com algum dos sintomas, procure seu médico. É importante saber que na maioria das vezes o hipotireoidismo é permanente e a pessoa vai necessitar da reposição de hormônios de tireoide por toda a vida.

Sobre a autora

Cintia Cercato é médica endocrinologista pela USP (Universidade de São Paulo), que se dedica à obesidade desde que defendeu doutorado nessa área em 2004. É a professora responsável por essa disciplina na pós-graduação da Faculdade de Medicina da USP, onde desenvolve várias pesquisas sobre o tema. Foi presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) e atualmente é diretora do departamento de obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).
- Site: www.cintiacercato.com.br
- Facebook: https://www.facebook.com/dracintiacercato/
- Instagram: https://www.instagram.com/cintiacercato/
- Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCbLI7AXyq3G2pyNDEL7zuvg

Sobre o blog

Este é um espaço com conteúdos relevantes sobre controle do peso, dieta, estilo de vida e tratamento da obesidade. Todas as publicações têm como base a melhor evidência científica disponível, garantindo informações de credibilidade.