menu
Topo
Blog da Cintia Cercato

Blog da Cintia Cercato

Categorias

Histórico

Obesos podem ter gripe mais grave. Saiba se proteger

Cintia Cercato

13/04/2018 04h00

Obesos podem ter gripe mais forte

Crédito: iStock

À medida que o inverno se aproxima, começa a temporada de gripe. A doença é um grave problema de saúde pública mundial. Sazonalmente, 5% a 10% dos adultos e 20% a 30% das crianças contraem o vírus da gripe, e as pandemias de influenza aumentam consideravelmente o número de infecções e mortes.

Historicamente, os grupos de maior risco para o aumento de complicações do influenza incluem os idosos, as crianças pequenas, gestantes e indivíduos com doenças crônicas, como portadores de diabetes doenças respiratórias ou cardiopatia.

Durante a pandemia de H1N1 em 2009, a obesidade foi reconhecida como um fator de risco independente para complicações da gripe. Foi observado que os obesos podem apresentar uma evolução muito rápida da doença com complicações graves , resultando no dobro de risco de necessidade de hospitalização em UTI. Além disso pessoas com obesidade, particularmente aquelas com obesidade mórbida, apresentaram uma mortalidade por gripe muito maior que os indivíduos de peso normal.

Pesquisas foram realizadas para justificar esse achado e o que se sabe é que pessoas com obesidade, de fato, tem uma imunidade pior e portanto maior risco de desenvolver gripe grave. Além disso, elas apresentam mais doenças crônicas como diabetes, asma e apneia do sono. Esses fatores também aumentam a gravidade da infecção pelo influenza. Um outro fator importante é que as pessoas com obesidade grave apresentam uma pior função pulmonar, pois o excesso de gordura abdominal empurra o pulmão e dificulta a expansão da caixa torácica.

Uma pesquisa publicada em março no International Journal of Obesity mostrou que para cada aumento de 5 kg/m2 no índice de massa corporal (IMC) aumenta em 42% a chance de hospitalização relacionada a infecção pelo influenza. Assim os pesquisadores defendem que pessoas com obesidade devem ser priorizadas para vacinação contra a gripe.

No Brasil, obesidade grave (IMC> 40 kg/m2) está na lista de doenças crônicas para receber a vacinação nos postos de saúde. É importante ressaltar que a vacina da gripe é segura e reduz o risco de complicações da doença. Quem tem obesidade grave deve se vacinar! O início da campanha de vacinação contra a gripe promovida pelo Ministério da Saúde está prevista para começar em 23 de abril.

Outros cuidados são fundamentais. Para evitar o contágio é preciso redobrar a atenção com a higiene das mãos e evitar aglomerações. É importante utilizar lenços descartáveis, evitar tossir nas mãos e lavá-las sempre bem com água e sabão, evitar lugares fechados e com grande número de pessoas, manter os ambientes ventilados e não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos e garrafas. Lembre-se que prevenir é sempre melhor do que remediar!

Sobre a autora

Cintia Cercato é médica endocrinologista pela USP (Universidade de São Paulo), que se dedica à obesidade desde que defendeu doutorado nessa área em 2004. É a professora responsável por essa disciplina na pós-graduação da Faculdade de Medicina da USP, onde desenvolve várias pesquisas sobre o tema. Foi presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) e atualmente é diretora do departamento de obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).
- Site: www.cintiacercato.com.br
- Facebook: https://www.facebook.com/dracintiacercato/
- Instagram: https://www.instagram.com/cintiacercato/
- Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCbLI7AXyq3G2pyNDEL7zuvg

Sobre o blog

Este é um espaço com conteúdos relevantes sobre controle do peso, dieta, estilo de vida e tratamento da obesidade. Todas as publicações têm como base a melhor evidência científica disponível, garantindo informações de credibilidade.