Topo
Blog da Cintia Cercato

Blog da Cintia Cercato

Categorias

Histórico

Consumo de vinho tinto reduz o risco de fratura de quadril em mulheres

Cintia Cercato

09/08/2019 04h00

Crédito: iStock

Você sabia que a ingestão alcoólica influencia a saúde óssea? Um consumo leve está associado a um aumento da massa óssea, enquanto que um consumo mais pesado está associado a uma piora da qualidade do esqueleto. Mas, afinal, o que é um consumo leve, moderado ou excessivo? Uma definição bastante aceita na comunidade cientifica é a seguinte:

  • Leve – 1 g a 10 g de álcool ao dia;
  • Moderado – 11 g a 30g por dia;
  • Pesado – mais do que 30 g de álcool por dia.

Uma pesquisa recentemente publicada avaliou a relação entre a quantidade e tipo de bebida alcoólica e a saúde óssea em uma grande população. Foi um estudo que acompanhou mais de cem mil profissionais de saúde de ambos os sexos, por meio de questionários desde 1980 até 2014.  As análises foram ajustadas para alguns possíveis fatores de confusão, como peso, consumo de cafeína, tabagismo e idade.

Entre as mulheres, durante uma média de 22 anos de acompanhamento, ocorreram 2360 fraturas de quadril. Quando analisada a relação entre o consumo alcoólico e o risco de fratura de quadril foi verificada uma redução da chance de fratura para as mulheres que consumiam até 20 g de álcool ao dia, quando comparadas com aquelas que não referiam nenhum consumo alcoólico. A redução de risco foi de 11% para aquelas que consumiam até 5 g/dia, 19% para as mulheres que consumiam entre 5 g e 10 g/dia e 17% se o consumo era de 10 g a 20 g/dia. Não houve beneficio com consumo acima de 20 g/dia.

Ao avaliar o tipo de bebida, o consumo de vinho tinto foi o que esteve associado ao maior benefício. Uma explicação possível é a presença de flavonoides que são potentes antioxidantes, reduzindo o estresse oxidativo provocado pela idade.  Além disso, os compostos fenólicos presentes no vinho parecem reduzir a atividade de células responsáveis pela reabsorção do osso. Só para ter uma ideia de consumo, a maior proteção foi vista entre aquelas mulheres que bebiam 1 taça de vinho tinto três a quatro vezes por semana. Um taça de vinho tinto contém, em média, 12,4 g de álcool.

Entre os homens ocorreram 709 fraturas de quadril durante uma média de 18 anos de acompanhamento. Houve também uma redução do risco de fratura com o consumo moderado de álcool, porém não foi encontrada uma associação clara com o tipo de bebida.

É importante salientar que os benefícios ocorreram com consumo leve a moderado e que o consumo excessivo de bebida alcoólica traz uma série de consequências ruins para a saúde. Lembre-se: se for beber, beba com moderação!

Referência bibliográfica:
Alcohol intake, specific alcoholic beverages, and risk of hip fractures in postmenopausal women and men age 50 and olderAm J Clin Nutr; 2019.

Sobre a autora

Cintia Cercato é médica endocrinologista pela USP (Universidade de São Paulo), que se dedica à obesidade desde que defendeu doutorado nessa área em 2004. É a professora responsável por essa disciplina na pós-graduação da Faculdade de Medicina da USP, onde desenvolve várias pesquisas sobre o tema. Foi presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) e atualmente é diretora do departamento de obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).
- Site: www.cintiacercato.com.br
- Facebook: https://www.facebook.com/dracintiacercato/
- Instagram: https://www.instagram.com/cintiacercato/
- Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCbLI7AXyq3G2pyNDEL7zuvg

Sobre o blog

Este é um espaço com conteúdos relevantes sobre controle do peso, dieta, estilo de vida e tratamento da obesidade. Todas as publicações têm como base a melhor evidência científica disponível, garantindo informações de credibilidade.