PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Saiba como a pessoa com diabetes deve cuidar dos pés

Cintia Cercato

24/01/2020 04h00

iStock

Diabetes é uma doença metabólica caracterizada pelo aumento dos níveis de açúcar no sangue que pode ocorrer pela deficiência de produção ou ação da insulina. A elevação crônica dos níveis de glicose está associada a complicações crônicas graves. Uma das mais temidas é o pé diabético – que se caracteriza pela presença de infecção, ulceração ou destruição dos tecidos do pé associados com alterações vasculares e neurológicas locais, que podem progredir para amputação. Anualmente, um milhão de pessoas com diabetes sofre uma amputação em todo o mundo.

É muito importante o controle adequado da doença e a identificação precoce das pessoas com maior risco de evoluir com esse problema. Em geral, um quadro de neuropatia, com perda da sensibilidade do pé precede a ulceração. Essa insensibilidade é agravada pela má circulação, principalmente em pessoas com múltiplos fatores de risco cardiovascular. Nesse cenário, pequenos traumas (por conta do uso de calçados inadequados, pelo hábito de caminhar descalço ou pela presença de objetos dentro dos sapatos) acabam por favorecer a formação de úlceras.

Quem são as pessoas com maior risco de ter o pé diabético?

São aquelas que têm diabetes há mais de dez anos, com mau controle da doença, e que também apresentam outras complicações da doença, como a retinopatia e a nefropatia.

É muito importante um exame cuidadoso dos pés. Manifestações como pele seca, rachaduras, unhas encravadas ou micose entre os dedos, presença de calosidades, ou alteração de cor ou temperatura dos pés, indicam maior risco para o desenvolvimento de úlceras. Um exame anual para identificar sinais ou sintomas de perda de sensibilidade ou alteração vascular dos pés deve ser realizado pela equipe de saúde.

Quais os principais cuidados que alguém com diabetes deve ter para proteger os pés?

  1. Não andar com os pés descalços;
  2. Não usar sapatos sem meias ou chinelos de sola fina;
  3. Antes de calçar, examinar se os sapatos têm algum objeto no seu interior;
  4. Avaliar se há rachaduras, calos, feridas no pé e entre os dedos;
  5. Lavar os pés e secar muito bem entre os dedos, utilizando toalhas macias;
  6. Usar hidratantes para lubrificar a pele seca e diminuir rachaduras, mas não usar entre os dedos para evitar umidade;
  7. Cortar as unhas dos dedos dos pés retas, sem cortar os cantos para não encravar;
  8. Evitar remover calos por conta própria;
  9. Seguir as orientações da equipe de saúde em relação a alimentação, uso de medicamentos e monitorização da glicemia. O bom controle da doença é a forma mais eficaz de prevenir complicações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Cintia Cercato é médica endocrinologista pela USP (Universidade de São Paulo), que se dedica à obesidade desde que defendeu doutorado nessa área em 2004. É a professora responsável por essa disciplina na pós-graduação da Faculdade de Medicina da USP, onde desenvolve várias pesquisas sobre o tema. Foi presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) e atualmente é diretora do departamento de obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).
- Site: www.cintiacercato.com.br
- Facebook: https://www.facebook.com/dracintiacercato/
- Instagram: https://www.instagram.com/cintiacercato/
- Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCbLI7AXyq3G2pyNDEL7zuvg

Sobre o blog

Este é um espaço com conteúdos relevantes sobre controle do peso, dieta, estilo de vida e tratamento da obesidade. Todas as publicações têm como base a melhor evidência científica disponível, garantindo informações de credibilidade.

Blog da Cintia Cercato